domingo, 2 de maio de 2010

H1N1: “Jovens são mais suscetíveis a contrair a gripe”, diz Ministério da Saúde


Na última sexta-feira (23) de abril, foi encerrada a 5º etapa da vacinação contra a influenza A (H1N1) em Maceió, popularmente conhecida como gripe suína. Foram vacinados indígenas, portadores de doenças crônicas, trabalhadores da rede de atenção à saúde, idosos com doenças crônicas, crianças de 6 meses a 2 anos e, principalmente jovens entre 20 a 29 que estão na faixa etária de maior risco.

Segundo informações do Ministério da Saúde, os jovens representam uma parcela de 24% de contaminados pela gripe, sendo a população com maior risco de desenvolver a forma grave da doença. Uma das estratégias para reduzir a incidência nos grupos de risco foi o investimento de R$ 1 bilhão de reais para comprar em torno de 83 milhões de doses da vacina e minimizar os óbitos que poderiam acontecer com o contágio da H1N1.

Vários postos volantes foram colocados em shoppings, supermercados, praças e parques pela manhã e tarde a fim de estimular as pessoas a tomarem a dose. Com essa iniciativa, a 2º etapa de vacinação tornou-se uma mega campanha atingindo o maior público desde que foram colocados os postos em locais de fácil acesso.

Mesmo com o sucesso da campanha informado pelo Ministério da Saúde, a supervisora do 7º Distrito Sanitário de Maceió, Edvânia de Oliveira, disse que a população de jovens da capital é aproximadamente 179.649 pessoas, o equivalente a 80% dos jovens de Maceió. Porém, o número de pessoas que procuraram os pontos de vacinação, não chegou nem a metade da meta prevista, não superando as expectativas do Ministério da Saúde. “Os jovens são muito resistentes a essas campanhas, por alegaram não ter tempo devido a estarem ocupados com o trabalho ou estudo”, diz Edvânia.

Na realidade há uma grande falta de interesse deles e, por serem os que têm mais acesso a eventos com grande aglomeração de pessoas são os que menos se preocupam com a saúde e os que mais estão sujeitos à contaminação do vírus. Mas, aqueles que não conseguiram se imunizar não serão prejudicados, isso porque a vacinação desses grupos foi prorrogada até 7 de maio. A vacina é segura e já está em uso em outros países, portanto quem não tomou ainda pode procurar um posto de saúde mais próximo e ficar imune a influenza H1N1.




http://www.youtube.com/watch?v=-dALUQcY-s4 video

Nenhum comentário:

Postar um comentário